Primeira vez aqui? Veja nosso FAQ!
x

É possível aprender a compor como autodidata?

+7 votos
É possível aprender composição musical de maneira autodidata? Quais caminhos a seguir? Quais livros são indicados para quem quer se aventurar ness arte sem necessariamente ter que cursar a universidade?
perguntou Jan 8, 2015 em Educação Musical por Hamilton Almeida (114 pontos)
    
Apenas uma dúvida: o estudante autodidata já teria alguma experiência musical? Já tocaria um instrumento?
Sim. Com Graduação em violão.
Beat! Percussion Fever

1 Resposta

+6 votos
Melhor resposta

Diversos compositores de talento foram autodidatas, de Arnold Schoenberg a Hermeto Pascoal (veja aqui uma lista). Portanto, a história mostra que é possível aprender composição de modo autodidata.

No Período Barroco era bastante comum aprender a música de outros compositores simplesmente copiando suas partituras à mão. Esse processo possibilitava ao estudante perceber características das composições em detalhe.

Eu próprio tive essa experiência de aprendizado algumas vezes ao transcrever partituras manuscritas de outros compositores para software de computador. Nesse processo aprendi sobre orquestração, como os instrumentos eram combinados, como os acompanhamentos eram realizados na obra, etc.

Estudar Composição em uma universidade tem pontos positivos e negativos. Os três pontos positivos principais são:

  1. Conteúdos organizados de forma sistemática e sequencial em um currículo elaborado por professores ao longo de anos de experiência,
  2. Disponibilidade de um professor para ajudar o estudante a encontrar as fragilidades de seus trabalhos e investir em seu aprimoramento
  3. Convívio com colegas e possibilidade de troca de ideias

Os pontos negativos são comuns a cursos do ensino superior em qualquer área:

  1. Risco de desconexão com o mundo real
  2. Carga horária elevada dos currículos
  3. Currículos potencialmente ultrapassados (a burocracia e tempo para atualizar um currículo é desestimulante)
  4. Problemas com ego de alguns ou mesmo vários professores
  5. Desinteresse de alguns ou vários professores

Eu vejo o estudo de composição dividido em três partes: estudo de técnicas e estilos, análise de obras musicais da literatura, e prática de composição. É possível estudar a primeira parte sem um professor, com livros e métodos. Uma forma de encontrar indicações de livros é buscar nos conteúdos programáticos das disciplinas dos cursos de Composição. Para o início recomendo ver os conteúdos das disciplinas de composição que são oferecidas aos estudantes de outros cursos, como instrumento, canto, etc.
Muitos dos livros trazem análises de trechos de obras musicais. Uma forma de estudar é ver quais obras são analisadas e tentar fazer o trabalho antes de ver a resposta no livro para depois comparar.

A prática de composição é mais difícil de realizar como um autodidata porque é necessário que o estudante tenha uma capacidade de identificar as fragilidades do próprio trabalho. É necessário experiência ou um talento muito especial para fazer isso sozinho. Um olhar externo pode ajudar muito nesse processo. Um professor poderia questionar as escolhas técnicas do estudante em seus trabalhos conduzindo-o a enxergar o que pode melhorar. O professor pode ainda indicar audições, análises, leituras e pequenos trabalhos que podem ajudar a aprimorar questões específicas. Uma outra vantagem do professor é a de estimular o aluno a pensar dando o mínimo de informações para ele pouco a pouco construir o conhecimento. Ao estudar pelo livro perde-se um pouco dessa construção individual.

Caso o estudante autodidata aceite negociar (e negociar é parte fundamental no processo de aprendizagem), pode estudar técnicas e estilos com a ajuda de livros e de tempos em tempos ter aulas com professores de composição, participar de master-classes para ter seu trabalho avaliado e um direcionamento mais preciso do que deve focar no estudo.

Apenas como ideia para um ponto de partida, na universidade em que trabalho (UFBA), no primeiro semestre do curso de composição, o meu colega, prof. Pedro Kroger, costuma solicitar pequenos trabalhos para instrumento solo. Em cada um desses trabalhos, solicita-se ao estudante que foque em uma propriedade musical: intensidade, articulação, textura, ritmo e métrica, etc. O conteúdo programático está disponível em http://genosmus.com/musb10.

respondida Jan 9, 2015 por Marcos Sampaio (2,013 pontos)
selecionada Jan 15, 2015 por Marcos Sampaio
Obrigado Prof. Muito esclarecedor. Vou pensar sobre o assunto. Abraço.
Resposta Tonal: Respostas precisas para perguntas precisas sobre música.

Para aprender a usar, veja nossas Perguntas frequentes.