Primeira vez aqui? Veja nosso FAQ!
x

Metodologia de estudo para evitar quintas e oitavas paralelas na harmonia a quatro vozes

+4 votos
Quando estou estudando harmonização a quatro vozes, frequentemente cometo quintas e oitavas paralelas. Por mais que tente manter a atenção, acabo cometendo erros como paralelismo, espaçamento ou cruzamento entre vozes. Os professores de harmonia sempre dizem que é preciso praticar mais para eliminar esses problemas.

Eu gostaria de saber se existe algum exercício específico ou modo de olhar a harmonização que ajude a evitar esses erros?
perguntou Mar 25, 2015 em Teoria Musical por anônimo
    
Beat! Percussion Fever

2 Respostas

+2 votos
Olá,

 

Uma dica que é útil pra mim é começar a condução com baixo e soprano, buscando sempre fazer movimentos diferentes entre eles.
respondida Mar 30, 2015 por Luã Almeida (126 pontos)
+2 votos

 

Realmente é difícil para um estudante iniciante manter a atenção em todos os aspectos e princípios relacionados à condução de vozes, sobretudo em fragmentos grandes. Certamente a prática é essencial para o aprimoramento da habilidade da escrita a quatro vozes. Essa prática, contudo, deve estar amparada por alguma sistemática ou método de estudo.
Para o aprimoramento dessa habilidade costumo recomendar alguns exercícios bem curtos e alguns hábitos aos estudantes. Considero essencial seguir a ordem dos exercícios e não pular etapas.

Exercícios curtos
1. Treinar a escrita de tríades isoladas a quatro vozes. Este exercício consiste em esgotar todas as possibilidades de escrever tríades a quatro vozes sobre um dado baixo respeitando os princípios de extensão das vozes, distância entre vozes adjacentes, cruzamento de vozes e presença das notas do acorde. Por exemplo, a figura abaixo contém oito possibilidades de escrita da tríade de Dó maior sobre um mesmo baixo. Existem 40 maneiras possíveis de montar este acorde considerando todos os princípios mencionados. Certamente existem boas e más opções entre essas possibilidades, como a oitava (boa) e a quarta (ruim).

2. Treinar a escrita de encadeamentos de dois acordes, especialmente os mais usados ou desafiadores, como I-V, IV-V, V-I e IV-I e suas devidas inversões: I-V6, IV6-V, etc. Assim como o anterior, este exercício consiste em esgotar todas as possibilidades de encadeamento desses acordes. Nesse exercício, além dos princípios sobre escrita de tríades, é preciso observar princípios relacionados a movimentos envolvendo quintas e oitavas, resolução de sensível no soprano e outros princípios melódicos. Existem encadeamentos em que as vozes se movem pouco ou que saltam. É preciso treinar ambos os casos.

3. Treinar a escrita de encadeamentos de trechos bem curtos, como I V6 I, ii V I, IV V I, observando determinadas orientações que evitam problemas comuns, como movimento contrário entre baixo e soprano e movimento oblíquo (quando possível) entre as vozes em geral.

4. Treinar encadeamentos de trechos maiores, de uma frase completa. (ver hábitos abaixo)


Hábitos para trabalhar com baixo dado:
1. Reconhecer a tonalidade.
2. Identificar todos os acordes da tonalidade e escrever cifra popular (opcional) e cifra analítica. Colocar uma interrogação nos acordes que não forem óbvios da tonalidade. Essa prática economiza tempo, sobretudo em provas.
3. Voltar aos acordes com interrogação e olhar o contexto (acordes anteriores e posteriores). Ver se há uma função secundária, um acorde cromático (sexta aumentada, napolitana, etc), notas melódicas e cifrar o acorde.
4. Identificar e anotar pontos com maior necessidade de resolução, como acordes de sétima preparada
5. Tentar encontrar possíveis segmentações do fragmento: frases, segmentos de frases.
6. Escrever a voz do soprano nota por nota até um determinado ponto. Por exemplo, se a harmonia é I vi ii V I, buscar escrever até fechar essa primeira sucessão de acordes. Para cada nova nota do soprano observar se há movimentos de quintas ou oitavas paralelas ou diretas/ocultas. Uma linha de soprano com ritmo simples, em movimento contrário e suave (poucos saltos e muito grau conjunto) pode simplificar o trabalho do estudante iniciante. Ter o cuidado ao escrever de verificar esses detalhes ao escrever cada nota minimiza a chance de erros.
7. Escrever as vozes internas desse segmento buscando o máximo de suavidade. Da mesma forma que o soprano, antes de escrever cada nota, observar os princípios.
8. Para cada segmento seguir os passos 6 e 7.


Tenho visto muitos estudantes aprimorarem sua escrita e eliminando problemas com os princípios de condução de vozes realizando os exercícios e repetindo esses hábitos.

respondida Abr 5, 2015 por Marcos Sampaio (2,013 pontos)
Resposta Tonal: Respostas precisas para perguntas precisas sobre música.

Para aprender a usar, veja nossas Perguntas frequentes.